sábado, 26 de julho de 2008

Abraços

Entrou no bar, chutou a cadeira e gritou como se estivesse se libertando.
Sentou se no balcão e pediu uma dose de algum destilado qualquer.
Bebeu tudo num gole só, e tirou uma nota amassada do bolso.
Jogou no balcão e saiu. Pegou o celular e ligou. Chamou, chamou, chamou e ninguém atendeu. Foi a casa da moça pra lhe dizer algo que não conseguia dizer.Subiu as escadas, e a encontrou de roupão na escada. Abraçou a mulher.
E a desfez em seu abraço. Beijou lhe o pescoço e o cabelo. Sorriu e disse que a amava. Ela não acreditou. Passaram a noite juntos. E pela amanhã, ao ver ele dormir sorrindo desconfiou que era verdade. Deitou em seu braço e sonhou com ele. No sonho eles eram um só. Daí ela se deu conta de que o amava também.

2 comentários:

Dinha disse...

Uiiii. :D
Adoro quando você escrevee textos assim..
Fiicou muiito lindiim.
aaaaaai, taambéém quero amaar alguééémmmmm.. (L)..rs

te amooooooo, kakaaaaauzinha.
sauudadii di vocêee.. s2

Renato Zapata disse...

Bonito, rs! Enquanto no começo a gente pensa que o cara é um bêbado transviado, haha, no fim ele passa uma imagem boa. Curti também a "fórmula" do texto curto...

Beijooo...

Renato Zapata [NMI]
www.nossomundoimundo.blogspot.com