quarta-feira, 3 de dezembro de 2008

Cartas - parte X

" Melissa,

tem muito tempo que quero falar contigo. Mas não tenho te encontrado. Então decidi escrever pra você. Ao menos pra você saber, o que eu preciso que você saiba. Eu não sei escrever bonito, que nem você. Não sei pontuar direito, me falta habilidade na escrita, mas me sobra paixão dentro do peito.
Tem muito tempo que não me sentia assim por ninguém. Minhas mãos estão suando, enquanto escrevo essa carta. E ao lembrar de você, já tenho vontade de sorrir. Sou curto e grosso, vou te dizer: Tô apaixonado. Tô louco por você. Preciso te ver. Te tocar. Te beijar. Te abraçar. Tô alucinado pela sua presença. Te desejo todas as noites. Te quero comigo. Te quero pra mim. Te quero e ponto. Sou meio rude, eu sei.
Mas precisava te dizer isso. Eu sei que você tá fugindo de mim. Sei que você me ignora. Sei que você não me quer. Mas eu precisava te dizer tudo isso. Acho que ao menos desabafar. Posso ser um burro, em fazer isso. Mas faço, sabe porque? Posso ser um burro, rude, analfabeto, desesperado e efusivo mas tô apaixonado. E por você.

Achei justo você saber. Sem mais.




Do seu, Jorge."

Um comentário:

Patricia C. disse...

preciso que alguém um dia escreva isso pra mim.