sábado, 27 de outubro de 2007

*Continuação..

Um ano se passou. Um dia caminhou até a varanda, e olhou a vista da cidade, e agradeceu a Deus por não tê lo deixado morrer de amor.
Olhava pra rua, e vias as pessoas, os carros, a vida. E tudo continuava igual. Ele não morreu, e a vida seguiu como sempre foi.
Embora a noite ele se pegasse pensando nela. Depois de um ano, ele ainda sentia a mão dela no cabelo dele. Lembrava de cada noite que passaram rindo, conversando sobre nada. Um ano não foi suficiente pra ele esquecer como era bom encontrar com ela quatro vezes na semana e ainda achar pouco. Mas diante dele mesmo jurou, que não a procuraria embora quisesse. Por mais que amasse aquela mulher, ele não ia procurar. Não hoje, nem amanhã, nem nunca. Ele era demais pra ela, oras. Todos sabiam disso, e ele idem. Não ia procurar. Além do mais, ela tava com outro. Carlos, advogado. Tava feliz, diziam. Embora ele quisesse morrer quando ouvia isso, fingia ignorar.
Eis que um dia, de madrugada.. Três horas, por aí.. O telefone toca. O Waldomiro tava todo amassado, mas atendeu, embora não tivesse nem um pouco afim, mas precisava atender, afinal podia ser algo de importante.
_ Oi. - Resmungou ele.
_ Wal.. Waldo..
_ Hã?
_ Waldomiro? É você?
_ Não. É o Pelé. Lógico que sou eu, oras..
_ Não mudou nada.
_ Hã?
_ É..
_ Quem é, hein?
_ Er..
_ Olha.. Três horas da manhã, agilize o processo.. quem é?
_ Sou eu.
O sono tinha tirado a capacidade dele de reconhecer a voz doce de menina dela. Eis que como um estalo percebeu que era ela. E tratou logo de se levantar.
_ Flávia?!
_ É.. é..
_ Nossa! Desculpa, eu não tava esperando.. Bom, er.. Como você tá?
_ Bem. Bem. E você?
Pensou em dizer a ela que sentia falta dela, que a amava e que a queria de volta, mas seu orgulho não permitiu.
_ É.. Tô bem.
_ Ahh.. Que bom.
_ É..
_ Tá bom então. Só liguei porque queria ouvir sua voz. Só isso.
_ Ah sim..
_ Então tá.. Vou desligar. Tá tarde. Beijos.
_ Tá bom.. Beijos.
_ Tchau.
_ Tcha.. Espera.
_ Sim?
_ É que.. bom, você me ligou e.. Bom, me falaram que você tá namorando e tal.. Acabou?
_ É.. Acabou não. Tô noiva.
_ Noiva????!!!!
_ É.. Caso em Março.
_ Nossa!
_ Deixa eu ir então, né? Beijos.
_ Espera, Flávia. Me responde uma coisa, que que você pretende com isso?
_ Hã? Como assim?
_ É.. você me liga três horas da manhã pra ouvir a minha voz, e vai se casar em Março. Você tá ficando louca? Pra quê você me ligou, porra? Você tá feliz. Vai casar. E ligou pra ouvir minha voz? E seu noivo, e a consideração com ele, onde que fica? Aposto que ele tá apaixonado, dá o mundo por você, e você liga pro seu ex querendo ouvir a voz dele. Que tipo de mulher faz isso? Que droga você pretende?
_ Eu só queria ouvir sua voz, nada demais. Eu o amo e ponto.
_ Ótimo que você o ama. Ótimo! Mas pra quer ouvir minha voz, droga? Muda alguma coisa você ouvir a minha voz.
_ Foi vontade. Deu vontade eu liguei. Desculpa por ter ligado então.
_ Desculpa? Rá.. É tudo fácil.. Claro, vocÊ me liga e desliga, e pronto. Claro.. Claro..
_ Bom, Waldomiro, eu tenho que ir. O Carlos tá me chamando.
_ Vai lá.. E ó.. Me faz um favor? Não me liga mais. Por favor. Não me liga mais.
_ Ok. Não ligo. Beijos.
_ Beijos.



*To be Continued*

5 comentários:

Dinha disse...

Noo.
Não sabia que ele era tão grosso assim.
=/
Too adoorando a hsitoriia.
contiinua looogo.
[=

te amoo
beeijo

__jey disse...

meu Deus. Óõ
cada dia que passa, essa história fica mais estranha! rs. e eu continuo com a minha opinião quanto a estranheza dos fatos! rs.
bom. acho que essa flávia está vivendo ainda um amor que foi interrompido antes de realmente ter chegado ao fim.
Ela estava apaixonada pelo noivo, bastante, talvez mais do que deveria. E talvez por isso, aquilo colocara todos os seus sentimentos em confronto. Em algumas noites, tinha raiva do que sentia, da falta de controle e por isso ligou pra waldomiro.
Ela tinha passado um ano sendo treinada para não sentir, porque aquilo já tinha machucado demais...
[...]
e, como toda historia mal resolvida, encerrou com 'orgulho'! =/
amores mal resolvidos! acontece. . . rs;
enfim, fiz uma espécie de minha continuidade da história, né?!! hahahaha.

bela história keikeu! rs
beijo;

Paola disse...

Ainda nem comecei a ler a historia, acredita?
é a falta de tempo irma..
mas sou sincera!!
começarei a ler depois. Tá?

aqui, só queria te falar que vc é uma das pessoas mais importantes da minha vida, que independente do que acontecer eu vou te amar pra sempre, pq meu amor por vc é puro e verdadeiro...
Eu tenho certeza que sou importante pra vc e eu sei que vc me ama. Isso me basta. Isso me conforta!
Eu te amo Kakau. Te amo que até fico sem palavras pra dizer, minha amiga, minha branca, minha irmã.
Morro de saudades de vc.
Vc é tudo de mais especial. Obrigado por existir.


Eu sei que vc é doidaa comigoo...!!!
:*

Paola disse...

Ah, eu Te Amo demais!

Kakau Tendrás disse...

Ah, =') Eu também te amo, irmã. Muito.