sábado, 3 de novembro de 2007

Sabe aquela famosa frase: “A gente só dá valor quando perde”? Então, ela ta certa. Tudo bem que é a típica e clichê frase de quem ta com muita dor de cotovelo e quer uma forma mais efêmera de dizer “Você ainda vai se arrepender muito disso!”. Mas pare e pense em tudo que essa frase quer dizer.
Às vezes perdemos oportunidades nos esquecendo do que um falecido mestre dizia: “O tempo não pára!”, e não volta mais. Cada piscar de olhos é um segundo que se vai. Cada momento pode sim ser o ultimo.
Aquele abraço que seu amigo tanto precisou e que você não deu. Aquela palavra que você treinou por dias na frente do espelho e que na hora H não disse. Aquele tão esperado e sonhado beijo que você não deu por medo, ou por pensar demais. Aquela pessoa, que sempre te ouviu, sempre esteve a seu lado, que nunca faltou quando você precisou e que estava lá, quando por puro capricho você a quis por perto, aquela que nunca se cansou, quando todos já haviam se cansado.
Devido à nossa inegável imperfeição, teimamos em dar valor apenas quando perdemos. Enquanto tempos ao nosso alcance não nos interessa e só conseguimos ver quão preciosa é quando está em outros braços. Aí vemos quão felizes poderíamos ter sido e não fomos, quantas palavras não dissemos, quantas fotos não tiramos, quantos risos, quantos beijos, quanta vida...
O homem em toda sua infindável inteligência é tão burro. Tudo seria tão mais fácil se houvesse “empatia”, se colocar no lugar do outro e não fazer pra ele o que não quer pra si.
Pena que só dá valor quando perde. E não adianta negar, todo mundo sente falta, todo mundo quer de volta! Ninguém aceita perder e, querendo ou não, nessas horas o egoísmo comanda.
Mas aprendam: Ninguém é garantia de ninguém e ninguém serve de enfeite para se colocar na estante. Amor próprio, esse é o primeiro degrau.

Um comentário:

Kakau Tendrás disse...

Como diz o sábio 'Orkut':
Quem apaixona-se por sí mesmo, não tem rivais.