sexta-feira, 19 de outubro de 2007

*continuando*

Waldomiro foi rápido:
_ Não quero viver, droga! Eu quero morrer.
Colocou os cotovelos sobre a mesa, e levou as mãos até o rosto, e nelas escorou. Chorando, claro.O velhinho, que no fundo nem era tão velho assim, já havia dito tudo que precisava, mas não resistiu ao jeito desolado do nosso amigo.
_ É por mulher, é cabra?
_ E tem outra coisa que causa tanta dor do que elas?
_ Não diga isso. Existem mulheres e mulheres.
_ Mentira! São todas vadias. Só querem o seu dinheiro, e depois te chutam como um verme. Quando você é bonzinho. Bonzinho só se fode, meu irmão. Só..
_ Aham, aham.. Estavam juntos a tanto tempo que já acha que não pode mais viver sem ela?
_ Oito meses, mas os melhores. E acabaram.
Pegou o terceiro copo de wisky da noite, e bebia lentamente, meio trêmulo e com os olhos cheios de lágrimas.
_ Acabou porque?
_ Eu sou um idiota, por isso. Só por isso. E que droga é essa de interrogatório? Some da minha frente, velho! Some.
E o velho sumiu. Waldomiro continou bebendo e a noite foi voando, como que um beijo de saudade.Fim da bebedeira, ele foi pra casa e dormiu.Dia novo. Waldomiro acorda, com aquela puta ressaca e dor de cabeça. Se levantou, caminhou até o banheiro, achou um comprimido e ingeriu. Puro mesmo. Coisa de macho.Tirou a cueca, e entrou no chuveiro. Tomou um banho demorado e enquanto passava a mão nos cabelos se lembrara da noite que havia passado, e com isso, lembrava da namorada. Digo, ex namorada.Não conseguia acreditar que aquilo, chegara ao fim.Saiu do banheiro, enrolou na toalha e correu. Pegou o celular no chão, chegou as mensagens, nenhuma dela. Correu até ao computador abriu o 'orkut' e nada dela. Ela havia o esquecido já? Droga!!! Não tinha nem 24 horas e dessa vez, ela não te procurou, Waldomiro, pensava.Pensou em se matar. Olhou pra varanda, mas ficou no pensamento. Vestiu roupa e se deitou. Pensou e resolveu procura la.Chegando quase na casa dela, ele desistiu. Olhou pro céu e pensou: Que droga de homem é você que corre atrás de mulher?Movido pelo orgulho, voltou. Entrou em casa e chorou. Só sabia chorar agora. Eis que os dias foram se passando, e com eles a saudade daquela irritante adorável passava. Ele já conseguia acordar sem pensar nela. Já conseguia trabalhar. E não chorar mais.Foi vivendo. Vivendo.. Sem ela.

*To be continued ...

6 comentários:

izabela disse...

uiuii... bakanaaaaaa d+++
doreeei o textooo heeein
paia so ele fala ki muelhres sao tdsa vadiaas
mais taa valenooo
kakaaaaaau
gosdimaaaais do c
c sab neeeh??
vo ta semprii akii
i oooh, vamu diminui o contato naao

jeeey... paolaaa... bejaaao pro cs

eeh isso aiii

tchauuuu
:D

Kakau Tendrás disse...

Essa foi a Cleita, que pra quem não sabe se chama Izabela, e blá.. blá.. blá.

=P

__jey disse...

agora sim!! =)
está começando a parte romantica da história!!!
hahahaha...
as coisas tendem a melhorar agora!! rs
agora, estou esperando a 3° parte!! =)

bela história!

beijo, autora predileta!
e u a m o v o c ê !

ps.: outro beijo cleita!! haha

gabimzz disse...

irmã muito bacana a historia..apesar de nao ter lido o começo,a historia me parece muito interessante...sabe como e ne..pode investir na careira!!!("20%") rs!

depois volto p/ ler o resto!!
te doru pakas cê sabe disso!!
bjux^^

Dinha disse...

Eu jaa liii esse no outro bloog.
Mas como foi apagaado né [¬¬ kakau]

Concordo com a jeey.
Ta começando a esquentar a historia.
Quero saber como termina essa historiia.
Ele esqueceu ela de vez?
Não quer mesmo mais saber dela?
ee o veelhiinhoo?
Caade elee??
=[[
Gostei dele na primeira parte.

Moohzinha.
Te amo tá.
:D
:*

Paola disse...

eu dev ser muito Burra mesmo neh?
pqp, num sei postar nisso aqui nao irma.
que drogaa.

Aqui, eu to com saudades de vc.
Preciso de vc aqui agooooooora!
vem cá!
shuahsuahsuhau


beijo tb cleitaa


Kakau, eu te amo.
muito.